29/12/17

Ooo semaninha difícil pra gente perturbada!

Final de ano. Reflexões, festas, reflexões, eventos sociais, reflexões, encerramento de ciclos, reflexões.

Eu sou pouco sociável. Ha poucos dias escrevi sobre como me sinto em relação ao natal. Entoo mantras de que não devo me apegar em tradições, rotinas meio que já pré determinadas. Me incomoda muito o afoitamento que as pessoas ficam nessa época. Presentes, compras, planos. Ter que se reunir. Ter que arrumar os armários. Ter que fazer um balanço. Tem o sentimento comum. Se gera mais gentileza, mais caridade. Não que seja ruim. Muito pelo contrário!

Coisas que deveriam ser feitas todos os dias. Ou periodicamente. Então eu me cobro. Estou fazendo isso por causa da data comemorativa? Eu faria em outra ocasião corriqueira? Qual propósito, qual motivação? Isso vale a pena? Se não for verdadeiro, não for natural, não for genuíno… Não me interessa!

Não sendo contraditória, porém tem o que eu almejo e tem o que eu consigo de fato cumprir.

Me peguei fazendo balanços…

E o mais relevante, que mais me tocou, o que mais me vinha franzindo a testa, é em relação a minha rotina de youtuber. Já contei como o canal surgiu. Que veio despretensiosamente. É meu xodózinho. Mas não é o ponto principal da minha vida.

Nesse ano já postei mais de cinquenta videos. A ideia é um por semana. Queria aumentar. Preciso respeitar minhas limitações. Lembrar que sou sozinha. Manter os pés no chão. Seguir com a minha verdade. Estava super imersa na culpa por não produzir conteúdo novo religiosamente. Sim, até semana passada cumpri um por semana fielmente. Só que youtuber termina de lançar um vídeo, já tem uns três meio gravados e mais uns seis no papel prontinhos. E dessa vez, não, eu não tenho. Não tinha tempo. E depois, vontade. Sim, não queria mesmo. O tempo é relativo. Eu decidi que vou aproveitar meus filhos. Aceitar as férias e a falta de rotina. Dessa vez não vou adiantar e programar nada. Vou gravar só quando estiver inspirada.

E pra sacramentar, cai em um vídeo da Lorelay. Que maravilhoso! Ouvi tudo o que realmente eu precisava ouvir. Tudo o que eu penso mas não estava conseguindo colocar pra fora. Eu ainda comentei lá que não sou das letrinhas ´lgbt´ mas sou das ´empatia´. Me encaixo nas minorias. Adoro a parte que conheço do Danilo, sua forma de se expressar, a luz que representa! Faço minhas suas palavras. E agradeço pela acolhida. Esse coraçãozinho aflito estava precisado desse carinho!

Boas férias!

Em breve seguimos com a revolução!

Inspirem-se! <3

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *