0

Placa de prata 100K – Canal Alinne Marques – YouTube

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Só sei sentir… 💞
Tudo começou por acaso. Despretensioso. Improvisado.
E assim permanece até hoje 😬
Nunca foi minha prioridade mas é o que eu gosto de fazer. E só continuo por pura teimosia!
É tudo tão simples que nem acredito que alcança o que os números me dizem.
Obrigada Deus
Obrigada quem me acompanha
Obrigada YouTube

0

16/02/17

Ser mãe é… 
É padecer no altruísmo. Abnegação. Ser trouxa pra ser mais exata. 

Ser mãe e ter um filho são coisas distintas. Eu sou mãe. Mas se tivesse o mínimo de amor próprio, deveria apenas ter filhos. 

Sim. É tudo aquilo piegas de incondicional, supremo, êxtase, sublime. A gente cresce. Eleva. É indescritível! 

Mas… Sempre tem os três pontinhos! 

Na maioria das vezes vale a pena.

Tem momentos que não. 

São 7h da manhã e já estou destruída. Preparei os filhos para as escolas. Acompanhei a mais velha, 13 anos. Não aceita sair apenas no horário, quer ir mais cedo, quer passar na casa das amigas, quer ir pelo caminho mais estranho, mais escuro, menos movimentado, quer ir “ali” com não sei quem, quer ficar na porta da escola, quer que a mãe morra. Não ouve. Não aceita. Dou espaço. Deixo ir. Deixo escorrer pelo ralo minha sanidade. Vez ou outra resolvo ir junto. Junto não! Que mico! Do outro lado da rua. Na quadra de trás. Maldito horário de verão que 6:30h ainda é tarde da noite. 

Clandestinamente. Feito criminosa. Depois invisível novamente. 

Voltei vagando caminho a fora. Pensamento longe. Sem observar os carros. Sem me preocupar ao atravessar as ruas. Dando aquele toque maroto ao anjo da guarda: fecha os olhos dai que eu fecho daqui, e aceito bem o que vier. Tanto faz! A vontade é de voltar pra cama, largar a agenda e dormir de novo pra ver se acorda direito na próxima. Sei que não vai funcionar. Egoísmo foi o item que não tinha na fábrica. Faltou! 

Três filhos de idades diferentes, escolas diferentes, tem uns apertos. Bimestre passado calhou da reunião de pais de dois serem no mesmo dia. Não da pra escolher, aperta daqui, corre dali. Me desdobrei e fui nas duas. Chegando na do caçula, a reação dele ao me ver de surpresa foi linda. Já chegando na outra, a cara de decepção e desgosto da mais velha foi inesquecível. Sem contar as palavras que ferem e eu tento nem reproduzir pra ver se somem mais facilmente. 

Eu erro!? Óbvio que sim. Muito! Nego meus erros!? Não! Os carrego e também suas metástases. O maior deles foi ter me envolvido com um pulha. Que me deu a melhor coisa da minha vida e também o pior fardo. Não posso me perdoar por ter dado um pai tão desprezível à minha menininha. Na verdade ele nunca foi pai. Apenas teve uma filha. 

E o fato é: ela o idolatra e proporcionalmente me odeia. 

Veja bem. Agora pode concordar que ter um filho é muito mais inteligente que ser mãe!?

0

Flâmula de coração em feltro – Artesanato Passo a passo

Fiz esse enfeitinho de parede para o meu quarto e resolvi compartilhar aproveitando que se aproxima o dia de São Valentim, valentine’s day e em vários países comemoram o dia dos namorados. Não precisa ser exatamente para data mas fica como inspiração para os apaixonados, por sua metade da laranja ou pela vida.

Dá pra fazer com qualquer tema, mudar os enfeites, as cores, escrever algo… Abusar da criatividade.

Inspirem-se!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

0

Caixa com palito de picolé + Desafio das 52 semanas

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Decidi tentar juntar uma graninha esse ano. Já tinha visto sobre esse desafio mas nunca tinha prestado muita atenção nele. Se olhar por partes, o investimento não é pesado. Vou tentar!!!

Precisava de um cofrinho. Resolvi fazer esse com palitinhos de sorvete. Para ligar ao tema, fiz esse porquinho fofinho.

Peguei a tabela do Desafio das 52 semanas nesse site http://morandosozinha.com.br/desafio-das-52-semanas/ Morando Sozinho. Tem muitas outras google adentro.

Aqui onde peguei o molde do porquinho https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1759074671030464&set=pb.100007838441840.-2207520000.1486673738.&type=3&theater da GIovanna Bortolucci.

Inspirem-se!

0

01/02/17

Criar um filho é tão insano!

Deve ser por isso que não se faz um sozinho. 

Precisa de um casal.

Imagina que louco deve ser fazer “só” a sua parte…

Esse lance de livre arbítrio deu muito errado.  

Ser humano

Desumano

Egoísta

Idiota

Vão

0

Decorando o quadro de aniversariantes


Na nossa igreja tem um quadro, tipo quadro de recados, de cortiça forrado com feltro. A diretora de comunicação resolveu fazer dele um quadro de aniversariantes do mês. A ideia é colocar as fotos dos membros que fazem aniversário no mês atual para homenageá-los. Ela então me pediu uma sugestão para enfeitar. Opa! Esta parte é comigo mesmo! Fiz esse pequeno rascunho como mostro abaixo e mãos a obra!

Uma bandeirola com a palavra aniversariantes, umas plaquinhas com os nomes dos meses e uns balões para enfeitar. Fiz tudo com feltro, algumas partes usei eva e manta acrílica, mas basicamente tudo de feltro.

Pode-se fazer tudo de eva também. Eu fiz tudo costuradinho a mão mas é claro que pode fazer tudo colado, cola quente é uma excelente pedida.

Espero que vocês gostem e se inspirem.

 Molde em pdf anivers AM

Scan.

molde basic font

Esse alfabeto peguei no google. Não sei a fonte…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

0

20/01/17

Deus me livre de amar de novo!
Calma! 

Não me entenda mal. 

O amor é bom. É necessário. É essencial. É fundamental. 

Só que…

É complexo de mais!

Amar sozinho é muito triste.

Demasiado é dolorido.

Não reciproco é dilacerador. 

Amor perfeito é utopia. 

Eterno é sorte rara.

Efemeridades. 

Expectativas causam cegueira. 

Medo da solidão, conformismo. 

Excesso, desilusão.

Fui dormir sentindo falta de companhia, de carinho, de cineminha, jantar, passeio, mãos dadas, colo, conversas, planos…

Acordei com um abraço gostoso da calmaria me mostrando quanto é leve ser livre. 

2

Resoluções de ano novo

Não que algum dia eu já tenha batido bem da cabeça mas esse ano o negócio está mais puxado.

Não que algum dia eu já tenha gostado dessas datas comemorativas mas esse ano está mais sensível. 

Não que eu seja boa em balanço e pró atividade para tirar os planos do papel mas esse ano conseguir levantar da cama já era uma vitória que precisava de um oscar por vez.

Então eu que sempre torcia o nariz quando alguém comemorava a chegada de um novo mês, de uma nova estação e de um novo ano, mesmo tendo me prometido não fazer mais resoluções, me pego aqui juntando uns pontos.

Sempre me incomodava o pessoal reclamando do ano que está acabando, dizendo que foi um péssimo ano, que aconteceram coisas terríveis, desastres naturais, tragédias, dificuldades financeiras, mortes, fins de relacionamentos, ops… Chegou onde meu calo apertou.

Sempre pensava que as pessoas não sabem agradecer com o que de bom foram agraciadas e só enxergam as partes ruins. 

Sempre achei que a mudança do relógio, do tempo, do calendário não mudam nada. 

Que o que realmente muda é o que vai dentro da gente. 

Que o coração é que faz a diferença.

Que a cabeça que tem que mudar.

Sim. Claro! Hoje entendo que não era a diferentona. Todo mundo pensa assim (ou a grande maioria).

É que tem coisas que nem nos atingem. Algumas de forma mais sutil. Algumas de forma destruidoras.

Ter um certo equilíbrio mental deve ser legal. Conseguir balancear o que manda o coração com o que diz o cérebro deve ser mais ainda. 

2016 não foi meu camarada.

Foi o primeiro que eu pensei “esse queria deletar!”. Então fui buscar la na lixeira se tinha algum outro que tivesse me tirado do eixo. Achei 2006. Em comum, final de relacionamentos. Revirando as gavetinhas, lá eu tinha um grande amor, grande mesmo. Decepção, orgulho ferido, me anulei em prol de tentar construir uma família…  

Olha só, no recente quase tudo igual. Não sou trouxa nova. Repeti a fórmula do fracasso! Nos dois casos nem dá pra julgar o ano como vilão. Nas duas vezes foram coisas de meses, tempos já acumulando. Dá pra dizer que foram neles o grito de basta. Então apesar de todos os pesares pesados, foram de libertação. 

Se por acaso acontecer outro amor, provavelmente serei tudo igual. Devo ser mais inteligente, sim. Devo fazer diferente, claro. Primeiro preciso me gostar. Me amar. Me valorizar. E se não tiver entrega, apego, amor… Não serei eu. Que Deus me ajude! 

Naquele momento e nesse igualmente existiam trapos, cacos, migalhas espalhadas pelo chão. 

E teve um abrigo. O mesmo. A mesma casinha, a mesma mãe. Os mesmos parentes e amigos. Amigos mudaram alguns, acrescentaram outros. 

Lá eu renasci.

Também passei por um longo inverno do lado de dentro. 

Estranho que a dor não caleja. Cada qual dói a sua maneira. 

Na fase de transição não dá pra entender nada. Tem que se manter resiliente certo de que nada dura para sempre. Se nem a alegria é eterna, quem dirá a tristeza. E precisamos conhecer as duas, as respeitar para que quando a outra chegar, a primeira valer a pena. 

Outro ponto que pulsa aqui no 16, foi que eu temia muito sentir remorso no momento que meu pai partisse. Surpreendentemente não o tive. Dor sim. E muita! Queria que muita coisa tivesse sido diferente. Queria ter feito muita coisa diferente. Eu fiz. Tudo que estava ao meu alcance. Financeiramente não tinha como. Fisicamente também não. Psicologicamente, deixa pra lá… Era um assunto que me fazia extremamente mal. Sugava todas minhas energias e abalava todas minhas estruturas. Só conseguia respirar quando me trancava e engolia a chave. Num cantinho escuro onde ninguém poderia entrar. 

E agora!? Como não me apegar cheira de expectativa em 2017!?

O plano para o ano novo é conseguir me recuperar desse. Tentar encarar despretensiosamente cada uns dos 365 leões que me aguardam. Buscar quietude na mente para sofrer menos com as decepções e se alegrar mais com as doces surpresas.  

Obrigada 16! 

Foi pesado, foi intenso, foi preciso. 

Se aprochegue 17!

Seja um professor amoroso! Seja gentil! Seja muito bem vindo!!!

0

Camisetas personalizadas tema circo

Personalizei essas camisetas com o tema circo para uma encomenda. A do aniversariante, da mamãe e do papai. Eu achei que seria bem fácil e rápido mas… Me enganei hahahaha Foi minha primeira, não gostei muito do resultado, acho que poderia melhoras em vários pontos. Enfim, ficou o aprendizado. Obrigada Mari pela confiança <3

Inspirem-se!