0

16/04/17


60 horas

Eu sai sozinha. Ouvi música no último volume. Saboreei um livro. Fechei os olhos no transporte. Relaxei. Suspirei. Ouvi meus próprios pensamentos. 

Fiz um dos meus programas favoritos. Cinema. Sozinha. Dois filmes na sequência. Vi um filme legendado. Pude prestar atenção em todas as falas, todas as cenas. 

Cheguei tarde em casa. 

Não precisei por ninguém na cama. Não atendi necessidades fisiológicas além das minhas.

Eu não fiz o faxinão da semana na casa.

Eu tomei um banho gostoso sem me preocupar com a água do planeta. De porta fechada. Sem me atentar com o barulho das crianças (ou com o silencio delas, que é ainda mais preocupante). 

Não liguei pra falta de depilação das pernas.

Não me importei com o pijama e o cabelo despenteado.

Não esperei presente.

Comprei um ovo de páscoa pra mim. Exclusivamente pra mim. Abri e degustei tranquilamente. Sem pensar em mais ninguém. Sem ter que lembrar pra qual filho dei o primeiro pedaço na refeição anterior pra poder dar o primeiro pro próximo para que nenhum se sinta prejudicado.

Dormi a hora que deu sono.

Dormi por 12 horas seguidas. Sem nenhum filho me solicitando. Depois de 13 anos de maternagem. Primeira vez. Um sonho muito almejado e enfim realizado.

Não me importei em cumprir pelo menos 4 refeições diárias. Comi quando senti vontade.

Perdi um almoço de família importante. Acordei muito tarde. Tudo bem. 

Não utilizei relógios.

Não vi redes sociais de quem me causa sequer um leve desconforto.

Me senti leve.

Em paz.

Renovada.

Só por hoje.

Que doce hoje.

Do meio pro fim voltou a culpa. Muita culpa. Parceira fiel culpa. 

Agora voltar a calçar os sapatos 36 que a vida me dá. 

Voltar para a rotina. 

Começa tudo de novo. 

E que bom. 

Graças a Deus por tudo isso! 

0

Coelhinhos porta bombom

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

IMG_3090.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Oie
Fiz esses saquinhos porta bombom de coelhinhos para presentear as professoras dos meus meninos.
Fiz também uns para uma encomenda.
E tenho algumas unidades a pronta entrega.
Segue o link dos moldes que usei. São da Boutique do Feltro por Fernanda Lacerda <3
http://www.boutiquedofeltro.com/…/246-lembranca-pascoa-emba…
Já tenho várias ideias de páscoa no canal e continuo trazendo, um vídeo ainda essa semana e talvez mais um semana que vem.
Vem gente!
https://www.youtube.com/user/alinnemarques
Inspirem-se!

0

04/04/17

Ausências
Das tantas coisas que não consigo entender nessa vida, a que mais me aflige é em relação as crianças. 

Por mais que eu tente, não compreendo como pode alguém viver sabendo que tem alguém sofrendo e sendo o motivo de tamanha dor. 

Nós adultos muitas vezes não conseguimos lidar com nossas frustrações, quem dirá crianças. Elas tem tantas coisas para aprender, para administrar, muita informação, pouca experiência, muita coragem, quase nada de covardia.

Covardia sim é deixar que eles carreguem o peso de nossos fracassos. 

Eu estou diariamente me fazendo acreditar e aceitar que não posso mudar aquilo que não dependia só de mim. 

Nesse processo, tento enterrar minha indignação com certas coisas, como a falta de comunicação (apesar das minhas dezenas de tentativas em assuntos relevantes, a ausência de resposta, mensagens totalmente ignoradas, sequer um ok ou um não). Mas o ponto alto é a falta de interesse. Não sou capaz de admitir que a pessoa não se importe, não questione, não se sinta curioso em saber como vão seus filhos. Se tem dormido, se alimentado, se desenvolvido, se as vacinas estão em dia, se o pediatra é confiável, se tem o que vestir, com o que brincar, onde dormir… 

Como um pai pode perder essa fase maravilhosa de alfabetização? Um dos momentos mais gratificantes do meu dia é ver o caderno e acompanhar na lição de casa. Ver meu pequeno juntando letrinhas na propaganda da tv, e a felicidade em cada conquista. 

Como consegue não vibrar a cada frase completa que o caçula desenvolve a cada dia. Como não se surpreender com cada pequeno avanço em suas atividades rotineiras?

Como consegue se satisfazer com 24h a cada 15 dias!?

Como não tem necessidade de ouvir a voz e as tagarelices todo dia?

Como consegue não ter tempo a sós, sem terceiros, nessa doce relação de afeto paternal?

Como consegue não atender o telefone quando um deles liga?

Como vive sabendo que um está doente, sem ligar depois e depois e depois para saber se melhorou?

Como diz que vem buscar e não vem? Uma, duas, três vezes seguidas. 

Como pode viver sabendo que tem um coraçãozinho cheio de tristeza, saudade e chorando sentindo sua falta?

O maior é muito maduro e isso me preocupa.

Ele na maioria das vezes fica calado. Não se pronuncia. Mas observa tudo e sente muito.

Quase nunca pede o pai.

Muitas vezes quando vê o irmão pedindo repete a mesma frase “não tem nenhum pai aqui, não adianta chamar”. Já disse “ele não vai vir, não sente nossa falta” e “ele é ocupado de mais pra lembrar da gente”.

Já o menor ainda não se cansou de pedir todo dia. De chorar todo dia. Cedo ou tarde vai se cansar também. Infelizmente. Ou felizmente. Não sei. 

A diferença é que enquanto vivíamos juntos (não exatamente juntos, tecnicamente…), eu dizia para eles, desde que nasceram, “papai nos ama”, “papai está trabalhando”, “papai logo vai estar conosco”, e realmente acreditava nisso, as palavras tinham verdade. Eles e eu acreditávamos. 

Agora o “papai os ama”, “papai está trabalhando”, “papai logo estará com vocês”, saem desacreditados da minha boca, eles percebem que dilaceram meu coração assim como percebo que dilaceram seus ouvidos e sentimentos.

Antes verdades esperançosas.

Agora mentiras consoladoras. 

Sofro por não conseguir suprir.

Morro a cada lagrima deles.

E a cada indiferença sua.

 

0

Nuvem chuvinha em feltro

PicMonkey Image.

Fiz essa peça para presentear. Já tinha feito algumas chuvinhas, essa foi a primeira com gotinhas e não corações ou estrelas. Também mudei o “recheio” Costumava encher com fibra siliconada. Essa fiz slim. O recheio foi com eva e manta acrílica. Fiz dupla face, cada lado um coração diferente. As gotinhas com feltro mescla. Amei o resultado!

Inspirem-se!

1

Varal de Páscoa – PAP

Varalzinho decorativo todo feito com feltro.

As medidas que usei foram: Corações de 6 e de 8cm de largura. A tirinha de trás pra fazer o ganchinho é de 4X1cm. O barbante 2 metros. Para o laço, 3 tiras de 10X1cm; uma tira de 40X3cm marcada a cada 10cm; uma tira de 69X3cm marcada a cada 11,5cm.

Inspirem-se!

IMG_2813.

0

05/03/17

Lembro-me da emoção na hora da compra de cada item para compor aquela casa. Lembro-me de vistoriar cada tapetinho de cada loja afim de encontrar o perfeito, o que combinaria direitinho com aquele meu pedaço do céu na terra. Minha casinha tão desejada e amada. 
Ele tinha um desenho gracioso de uma casa, com jardim, flores lindas e com os dizeres “Bem vindo ao nosso lar”. E se encaixava perfeitamente naquela realidade paralela em que só eu vivia. 

Dói e não é pouco. 

O que mata mais é ver que foi unilateral. Que não foi eterno enquanto durou. Que cada dia, de cada mês de todos aqueles anos, não valeram nada. N A D A. 

Saiu sem olhar para trás, sem conversa, sem carinho, sem respeito… Fiquei com a bagagem toda espalhada e carreguei nas costas. Me deixou no chão e sem chão. Ainda jogando aos quatro cantos sua felicidade e realização após sua libertação.

Ah, não existiu mesmo um “nós”!

O nosso lar não foi real, não era nosso. Não era um lar! 

O fato é que eu não conseguia substituir o outrora bendito, maldito agora, tapetinho da porta da sala. 

Finalmente deu certo! 

E me custou 3 reais. Apenas 3 moedinhas que tinha na bolsa. Mas a simbologia que aquele simples capacho basiquinho, quase sem graça, que passa despercebido pode me transformar, me libertar.

Um pequeno passo para um desapegado. Um grande passo em busca da harmonia sentimental daqui de dentro. 

Um milímetro de casquinha de machucado de cada vez! 

Amém!